Haiti continua a sofrer os efeitos dramáticos do furacão

A morte de 546 pessoas e 438 feridos foi o mais recente saldo oficial da passagem do furacão Matthew pelo Haiti, no dia 4 de outubro. Os extensos alagamentos e deslizamentos de terra ainda afetam estradas e prédios, sobretudo no sul do país, a área mais afetada pelo fenômeno meteorológico.

Novecentas mil pessoas necessitam de vacinação contra o cólera, 895 mil crianças estão entre as 2,1 milhões de vítimas, sendo que há 116 mil delas fora das escolas e 806 mil pessoas necessitam urgentemente de alimentos, registra ainda o balanço oficial.

Furacão Matthew

São 900 mil pessoas necessitando de vacinação contra o cólera | Foto Agência Brasil

Além de alimentos, as ajudas humanitárias mais urgentes são de água potável, educação, proteção às crianças, abrigos e atendimentos em saúde. Há regiões em que atividades como agricultura, pecuária e pesca foram totalmente destruídas.

Organizações como o Viva Rio, que iniciou a campanha SOS Haiti para recolher dinheiro para as vítimas do país caribenho, e Caritas, se empenham em ajudar.

A ONU, que por muito tempo se negou a admitir que suas tropas foram a principal fonte de transmissão do cólera no país após o terremoto de 2010, está intensificando esforços para tratar e eliminar a doença, que desde então já contaminou 800 mil haitianos e matou outros nove mil.

Além de contribuir para o acesso à água potável e ao saneamento básico, uma segunda etapa de ajuda da ONU prevê doações de US$ 200 milhões em material de assistência, embora os recursos também possam ser enviados diretamente às vítimas e às comunidades  mais afetadas pelo furacão.

Junte-se a nós na campanha #SOSHAITI

(Texto: Celina Côrtes| Fotos: Agência Brasil)

Postado em Notícias na tag .