Viva Rio participa de evento sobre drogas na ONU

“Esperamos que o Brasil assuma uma posição de liderança em relação à descriminalização das drogas”, defendeu o diretor executivo do Viva Rio, Rubem César Fernandes, às vésperas da Sessão Especial Geral das Nações Unidas (UNGASS, em inglês), que será realizado de 19 a 21 de abril, realizada no escritório da ONU em Nova York.

Rubem fará parte da delegação do Rio de Janeiro no evento, ao lado do vice-prefeito e secretário municipal de Desenvolvimento Social, Adilson Pires, do subsecretário da mesma pasta, Rodrigo Abel, e da assessora de Relações Internacionais do Viva Rio, Luisa Phebo.

“É uma oportunidade de mudar a atual política conservadora originada na última reunião da ONU sobre o tema, em 1998, que considerava possível um mundo sem drogas. A desastrosa promessa não só não foi cumprida, como gerou imprevistos gravíssimos, a exemplo do enriquecimento de organizações criminosas e da exacerbação da violência”, lamentou.

2016_02_04_Inauguração_UPA_Paraty_081 RUBEM

Rubem espera que bons exemplos ajudem a quebrar o conservadorismo|Foto: Vitor Madeira

Apesar do predomínio do conservadorismo na ONU, Rubem tem esperanças que exemplos como o da legalização da maconha por vários estados norte-americanos e da mudança de posição de vários países latino-americanos sobre o tema, entre eles o Uruguai, Colombia, Equador, Bolívia e Costa Rica, possam influenciar no encontro.

Apesar do contexto ainda hostil no Brasil, a instituição começou há seis anos a construir programas como o das Casas Vivas, desenhadas em parceria com a Prefeitura do Rio, após o acompanhamento de experiências bem sucedidas nos Estados Unidos e Canadá.

Hoje, o Viva Rio faz a co-gestão de quatro Casas Vivas, unidades de acolhimento para menores de 12 a 18 anos incompletos, que inclui assistência social, saúde, educação e adota o princípio da redução de danos. “A instituição é membro de várias redes internacionais e levou essa dinâmica a muitos países, mostrando que as drogas são uma questão de saúde, não de segurança”, observou Luisa Phebo.

Vitor Madeira_Viva Rio (23)

Luisa Phebo levará ao evento o exemplo bem sucedido das Casas Vivas | Foto: Vitor Madeira

 

Discussão na Universidade de Columbia

Organizado pelo Viva Rio, na quarta-feira 20 acontece um evento na Universidade de Columbia para discutir o cenário da Política de Drogas no Brasil, quando serão apresentadas experiências das cidades Rio de Janeiro e São Paulo. Além de Adilson Pires, participam do evento o Secretário Nacional de Política Sobre Drogas (SENAD), Luiz Guilherme Paiva, a secretária municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de São Paulo, Luciana Temer, e o professor Alber Fishlow, de Columbia.

Rubem César também está entre os mais de mil signatários da carta enviada ao secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pedindo que abra o caminho para “reformas verdadeiras da política internacional de controle de drogas”. A iniciativa de coletar assinaturas para a carta partiu da DrugPolicy Alliance, organização americana dedicada à defesa de política de drogas baseadas em evidências científicas e com respeito aos direitos humanos.

Rubem e Gadelha

Paulo Gadelha, da Fiocruz e do CBDD, ao lado de Rubem Cesar Fernandes|Foto: Vitor Madeira

Entre os que assinam o documento estão o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que preside a Comissão Global de Políticas sobre Drogas; Paulo Gadelha, presidente da Fiocruz e da Comissão Brasileira de Drogas e Democracia  (CBDD) e o médico Dráuzio Varella, também da CBDD.  “Nunca antes tantas vozes respeitáveis se uniram para pedir a tão fundamental reforma nas políticas de controle de drogas” destacou o diretor-executivo da organização, Ethan Naddleman.

(Texto: Celina Côrtes|Fotos: Vitor Madeira e divulgação)

 

Postado em Notícias na tag .