Acompanhamento de gestantes é premiado

O trabalho “Programa de Monitoramento de Gestantes de Alto Risco: a utilização da tecnologia em Prol da Redução da Mortalidade Materna da 3.1” foi premiado na 77ª Semana Brasileira de Enfermagem (SBEn), na sexta feira (20). A análise foi considerada a melhor da categoria “Tecnologias e Inovação em Enfermagem e Saúde”. O sucesso do programa, que é uma parceria entre a Coordenadoria Geral de Atenção Primária de Área Programática CAP 3.1, Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e o Viva Rio, tem resultados efetivos: em seis meses de existência, o monitoramento reduziu a taxa de mortalidade materna na região.A premiação ocorreu na cerimônia de encerramento da SBEn, com a presença de representantes da Associação Brasileira de Enfermagem (ABEN) da ABEN Rio de Janeiro, e de profissionais da enfermagem e medicina, no auditório da Secretaria de Estado de Saúde (SES), na Gávea.

IMG_0194

Raphael Barreto recebe o certificado do prêmio| Foto: Amaury Alves

 

O projeto foi criado para aproveitar o serviço de call center, desenvolvido pela Ouvidoria do Viva Rio, para monitorar o quadro de alta incidência de gestações de alto risco na região atendida pela CAP 3.1. Maurício de Castro, coordenador da Ouvidoria do Viva Rio,  vê o  programa como inovador e efetivo. “Fico grato pelo reconhecimento do nosso trabalho, que envolve profissionais capacitados e comprometidos com o Sistema Único de Saúde”, afirma o coordenador.

Segundo o enfermeiro Raphael Barreto, responsável técnico do programa, “foi  emocionante receber o prêmio, por falar de um trabalho diário e que já salvou a vida de muitas mulheres e bebês”.

Sobre o programa

O programa de Monitoramento de Gestantes de Alto Risco monitora gestantes de alto risco através de ligações periódicas, baseado no perfil epidemiológico de cada área. São classificados como fatores de alto risco doenças hipertensivas graves, HIV, diabetes gestacional e história pregressa de aborto, por exemplo.

Uma equipe multidisciplinar de seis pessoas, entre operadoras de marketing e auxiliares administrativos, faz ligações quinzenais às gestantes até a 31ª semana e daí em diante os contatos passam a ser semanais. As questões foram formuladas a partir de discussões com médicos e obstetras, buscando identificar falhas no cuidado pré-natal. Ao se detectar algum problema, é enviado um e-mail ao médico e ao enfermeiro responsáveis pelo atendimento à gestante na unidade de Atenção Primária.

(Texto: Deborah Athila | Foto: Amaury Alves)

Postado em Notícias na tag .